Incerteza Absoluta

Expõe aqui as tuas questões e dúvidas sobre assuntos de Física.

Incerteza Absoluta

Mensagempor Hydr0xygen em Segunda Nov 30, 2009 11:24 pm

Olá :)

tive aquela experiência da calha e das massas suspensas relacionadas com o atrito... Surgiu-me uma dúvida:

Devo calcular o coeficiente de atrito estático (já fiz) para duas diferentes áreas das com a mesma superfície de contacto...

Imagem

Agora tenho que calcular a incerteza absoluta mas não faço a mínima como o fazer... :s

Já agora, não liguem aos valores de Coeficiente até porque estão associados bastantes erros a esta experiência, digamos que o material da escola não é grande coisa...

Abraço
Hydr0xygen
 
Mensagens: 2
Registado: Quarta Nov 04, 2009 10:45 pm

Re: Incerteza Absoluta

Mensagempor jap em Segunda Nov 30, 2009 11:37 pm

Como incerteza absoluta podes dar simplesmente o valor do módulo do maior desvio em relação à média dos valores obtidos. Se tivesses obtido um número maior de valores, podias calcular o desvio padrão dos resultados e, a partir dele, calcular uma melhor estimativa para a incerteza absoluta. No teu caso, não vale a pena visto não se justificar tal cálculo com um número reduzido de valores. :wink:
José António Paixão
Departamento de Física da FCTUC
Avatar do utilizador
jap
Site Admin
Site Admin
 
Mensagens: 6805
Registado: Quinta Nov 09, 2006 9:34 pm
Localização: Univ. de Coimbra

Re: Incerteza Absoluta

Mensagempor Hydr0xygen em Terça Dez 01, 2009 2:51 pm

já agora :X eu calculei o coeficiente de atrito estático e cinético e o cinético deu-me muito maior que o estático :S

está relacionado com os erros?
Hydr0xygen
 
Mensagens: 2
Registado: Quarta Nov 04, 2009 10:45 pm

Re: Incerteza Absoluta

Mensagempor Asofia em Quinta Dez 03, 2009 9:35 pm

Quase de certeza! Ainda não fiz a experiência com o atrito cinético para poder comparar, mas o atrito estático é sempre maior do que o atrito cinético. Tenta ver por exemplo o sistema de ABS que impede que as rodas do carro bloqueiem e assim não haja atrito cinético e sempre estático, o que melhora consideravelmente a eficácia da travagem.
Tenta ver se houve alguma mudança no teu sistema de roldanas, ou o fio, ou até mesmo a posição do bloco em relação à calha (Ex.:a nossa calha não estava nas melhores condições e o coeficiente de atrito variava muito com a posição do bloco na calha), ...
Avatar do utilizador
Asofia
gluão
gluão
 
Mensagens: 14
Registado: Terça Jan 20, 2009 7:22 pm

Re: Incerteza Absoluta

Mensagempor Dynamis em Sexta Dez 04, 2009 12:04 am

Asofia Escreveu:(...)mas o atrito estático é sempre maior do que o atrito cinético. Tenta ver por exemplo o sistema de ABS que impede que as rodas do carro bloqueiem e assim não haja atrito cinético e sempre estático, o que melhora consideravelmente a eficácia da travagem.


Exactamente! É sobre este princípio que tanto o sistema de travagem anti-bloqueio como o sistema de controlo de tracção, ou traction control (TC) funcionam. Em relação à eficácia, está também muito bem dito. A eficácia está relacionada directamente com a distância de travagem. A eficiência é outro conceito diferente. Um veículo em derrapagem às 4 rodas tem uma eficácia de travagem (ou de aceleração) reduzida mas a sua eficiência de travagem (ou de aceleração) é de 100%.

Como a aceleração máxima que se pode obter por via do atrito é igual ao coeficiente de atrito vezes a aceleração gravítica, e como o coeficiente de atrito estático é superior ao coeficiente de atrito dinâmico resulta que a aceleração máxima é, pois, sempre superior em condição de atrito estático. Demonstração:

A Força máxima que se pode exercer por via do atrito é igual ao valor de atrito máximo:

F = F_{max}

Pela derivação de 2ª Lei de Newton, sabe-se que a força é igual à massa vezes a aceleração (F = m \times a). O atrito máximo é igual ao coeficiente de atrito vezes o peso normal (F_{max} = \mu \times mg \times \cos \theta), ou seja:

m \times a = \mu \times mg \times \cos \theta

Simplificando, dividindo ambos os termos por m, resulta:

a = \mu \times g \times \cos \theta

Mas atenção: como F_{max} é o atrito máximo, logo a é a aceleração máxima, ou seja:

a_{max} = \mu \times g \times \cos \theta

Pelo que:

a \leq \mu \times g \times \cos \theta

Chega-se assim à equação:

a = \mu \times g \times \cos \theta \times \eta

em que

a é a aceleração
\mu é o coeficiente de atrito
g é a aceleração gravítica
\theta é o ângulo da inclinação
\eta é o coeficiente de eficiência

A eficiência é a relação entre a aceleração verificada e a aceleração máxima que se pode obter por via do atrito:

{F \over F_{max}} = {m \times a \over \mu \times mg \times cos \theta} = {a \over \mu \times g \times cos \theta}

Quando a=\mu \times g \times \cos \theta a eficiência é 1 ou seja 100%

F é a força aplicada na aceleração
F_{max} é o atrito máximo disponível

\eta = {a \over \mu \times g \times \cos \theta} \times 100 \%
Avatar do utilizador
Dynamis
bottom-Quark!
bottom-Quark!
 
Mensagens: 76
Registado: Quinta Fev 21, 2008 8:41 pm


Voltar para Questões sobre Física

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes

cron