Página 5 de 9

MensagemEnviado: Quarta Dez 19, 2007 11:51 pm
por Ivo_Timóteo
Prometo trabalhar na definição de Jiffy com os quarkianos nortenhos esta sexta!

Mas parece-me que vai ter de ser definido por axiomas...

MensagemEnviado: Quinta Dez 20, 2007 9:14 am
por Joao Barros
AlexandreH Escreveu: Só assim do jeito que tu falou, aqui iriam zuar contigo :D
acaba de dizer que o proj japa é bonitão e te atraiu...


E se eu disser o cão do alexandre? Bem, tou oviamente a falar do teu cão :XD

Tou a brincar, foi bem obsevado, mas para que não reste duvidas nem me lembrei do outro sentido que a frase poderia ter :?

MensagemEnviado: Quinta Dez 20, 2007 3:29 pm
por hexphreak
jap Escreveu:Exemplos de quarkónia (plural de quarkonium): os mesões J/\Psi (c \bar c), também conhecido por charmonium (...)

Para quem estiver interessado, acabei de encontrar um artigo muito bom: The J/Psi and the Charmonium Spectrum (sim, esse é o género de blogs que eu leio...) :xD:

MensagemEnviado: Sexta Dez 21, 2007 12:06 am
por hexphreak
IPF: Iterador de Ponto Fixo. Método de aproximação numérica para resolver equações quando o café acaba, e por esta razão também conhecido por Isto Pode ser que Funcione. Não precisa de uma cave cheia de mão-de-obra barata para ser usado, ao contrário do método das bissecções sucessivas, e tem uma convergência assombrosa quando decide funcionar.

MensagemEnviado: Sexta Dez 21, 2007 12:09 am
por sagardipak
Que consiste em definir uma coisa em função da própria.

coisa = f(coisa)

É preciso também dizer como funciona não é?

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 6:45 pm
por Nuno Aguiar
coisa= f(coisa)? então f(coisa) é uma função identidade, lol :wink:

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 6:55 pm
por RicardoCampos
Nao, o que ele quer dizer é f(coisa) -> coisa

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 7:00 pm
por hexphreak
Para sermos precisos, f(x) = 0 \Leftrightarrow x = g(x) e x_{n+1} = g(x_n), sendo f a função cuja raiz queremos encontrar e g a função iterativa obtida a partir da primeira :wink: g só é a função identidade para o chamado ponto fixo.

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 7:23 pm
por RicardoCampos
Eu estava a ser preciso, para alguem que entendesse minimamente algo de computaçao :P

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 7:36 pm
por Nuno Aguiar
Sorry, entao f(coisa)->coisa? (é uma condição necessária?)

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 7:44 pm
por hexphreak
RicardoCampos Escreveu:Eu estava a ser preciso, para alguem que entendesse minimamente algo de computaçao :P

Não especificaste que se tratava de um loop :wink:

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 7:54 pm
por jap
RicardoCampos Escreveu:Eu estava a ser preciso, para alguem que entendesse minimamente algo de computaçao :P



Sim, embora em gíria de computação seria mais algo do estilo


Repeat:
\rm   foo \leftarrow f(foo)
:D

A seta significa aqui que o resultado do membro direito (depois de computado à custa de foo) passa a ser guardado em foo.
Ou, se preferirem,

Repeat:
\rm bar \leftarrow f(bar)

Se não perceberam, procurem o significado do termo "foobar" na wikipedia! :P

MensagemEnviado: Quarta Dez 26, 2007 8:58 pm
por sagardipak
Bem, vamos lá explicar direitinho :xD:

Se temos uma coisa cujo valor desconhecemos e sabemos que o valor real dessa coisa obedece a coisa = f(coisa), então damos-lhe um valor (intuitivo :xrazz: ). Vemos quanto é f(valor) e obtemos uma novo valor. E depois vemos quanto é f(novo~valor) e por aí fora.

Com um bocadinho de sorte, ainda descobrimos qual é o valor real da coisa. :xD:

MensagemEnviado: Terça Jan 15, 2008 7:57 pm
por jap
Incluí mais algumas entradas no glossário quarkónico... :lol:

Ainda está a faltar o enigmático jiffy! :?

MensagemEnviado: Terça Jan 15, 2008 10:45 pm
por Ivo_Timóteo
Eu até tentava sozinho... Mas acho injusto já que foi criado com o Ponte... Quando nos juntarmos...