Página 2 de 3

MensagemEnviado: Sexta Fev 09, 2007 1:51 am
por jap
jvstorres Escreveu:Uma vez que começa amanhã mais uma sessão de preparação em Coimbra, a primeira deste ano, desejo a todos uma boa estadia e faço votos para que aprendam muito! As vossas vidas nunca mais serão as mesmas! :lol:

Aos veteranos sortudos que também vão, aproveitem para reviver o espírito único das Olimpíadas! :D

Um abraço para todos


João,

Obrigado pela tua mensagem de apoio! :wink:
Recebe um grande abraço olímpico de todos nós :D

MensagemEnviado: Sexta Fev 09, 2007 3:14 am
por jvstorres
Obrigado!

Se na próxima sessão tiver disponibilidade, vou a Coimbra fazer uma visita ao Departamento de Física! :)
Por agora ainda me falta fazer um exame... e é já na 2ª feira! :roll:

Um abraço

Os grandes artistas

MensagemEnviado: Sábado Fev 10, 2007 11:26 pm
por jap
Imagem

Salomé, é fácil, vais ver que é só apanhar o jeito!

Imagem

Hum, afinal é mesmo fácil!

Imagem

E agora, vou fazer um número genial...!

Imagem

Para onde foi a bola? Será que esta é super?

Imagem

Ah, aqui está ela, só foi um pequeno excesso de velocidade inicial!

Imagem

A desafiar as leis da física - na próxima sessão quero ver o Fernando a explicar isto :)

Imagem

Ena pá, sou mesmo bom nisto!

OBRIGADO IVO! :D

A visita à Milipeia

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 12:01 am
por jap
Imagem

Em que estarão eles a pensar :? ?

Imagem

A milipeia é um miriápode e descende da centopeia...em breve vai chegar aos mil processadores... :)

Imagem

Usámos a milipeia para resolver um sistema de 340 mil equações a 340 mil incógnitas; será suficiente para os problemas tricky do quark?

Imagem

Este bicho corre Linux (claro!) e faz processamento paralelo; o acesso é remoto, esta consola é só para nos entretermos a jogar uns vídeojogos durante a manutenção do computador...

Imagem

Hum, será que corre o Dr. Scheme? Com tail recursion sempre evito problemas de stack...mas com tanta memória qual será o stack alocado a cada processo?

Sessão experimental

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 12:28 am
por jap
Imagem

Como funcionará este giroscópio? Haverá conservação do momento angular?

Imagem

Vejamos, medir a força da hélice não é difícil, mas o atrito... :?

Imagem

Ó prof, mas qual é o centro de rotação da bola? Como é que aplico o teorema de Steiner?

Imagem

Diabos, isto só lá vai com cálculo integral :twisted:

Imagem

Este software de aquisição de dados é o máximo, só é pena ser no Windows... também correrá em MacIntosh?

Imagem

Será que estarei a calcular bem as incertezas?

Imagem

Lá nos Açores fazemos as contas desta forma...

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 12:31 am
por Ivo_Timóteo
:)

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 12:55 am
por jvstorres
Grandes fotos, professor! Obrigado! :D

Esta ano há imensos olímpicos! No meu ano éramos só 11...

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 11:33 am
por manuelmarque
Muito me ri com os comentários de cada foto :lol:
Foi muito bom, gostei, para primeira vez foi óptimo! :)

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 12:55 pm
por spmatos_174
Prof. Paixão

As fotos estão excelentes!!! Obrigada... [Pode ser que da próxima já consiga fazer alguma coisa de jeito com as bolas do Ivo (Nuno, dispenso os teus comentários...)]...

Com um bocado de sorte ainda é possível ter um mini-curso de malabarismo com o "Prof. Ivo" à distância :P

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 1:13 pm
por spmatos_174
A propósito da última aula que tivemos - Física Experimental - como não tive oportunidade de fazer a experiência da calha, gostaria que quem tivesse dados/imagens relativos à experiência que fizesse um post com isso para eu e outros que queiram poderem trabalhar a experiência, ainda que sem a terem realizado.

Sei que o João Ramos tem algumas informações; quando puderes agradeço!

:wink:

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 1:39 pm
por vbmaster
Omg... lol!

É bem, é bem....

A propósito da física experimental achei bastante piada à calha dos carrinhos mas com os imans.... muito engraçado. Só fiquei a pensar se não podiam criar a mesma coisa mas com uma calha magnética, do género daquele comboio que anda sobre um carril magnético, assim além das colisões serem perfeitamente elásticas evitava-se o atrito... :P

Gostei bastante da primeira sessão... e será mais simples contar os dias para a segunda, visto que devo ir dia 12 de Abril, o dia dos meus anos! :P

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 4:09 pm
por Real
Sim senhor! Isso deve ter sido animado! Fiquei com pena de não ter podido ir ....
Enfim, vou ver se em Abril arranjo tempo!

Ivo: cheguei a comprar bolas de ténis :lol: Enches com açúcar né?

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 8:45 pm
por Ivo_Timóteo
Sim, é mesmo açúcar, não que tenha qualquer tipo de propriedade especial, simplesmente porque era o que eu tinha em casa na altura!

Se até compraste as bolas então já devias conseguir fazer algumas coisinhas! Até porque já me viste fazer há uns tempinhos!

Mas já que isto é um Fórum de Física, vou aproveitar para acrescentar a minha "teoria" de bolas de malabarismo "home made" com bolas de ténis e açúcar:

O açúcar deve encher entre um terço e metade do interior da bola e todas as bolas devem ter o mesmo peso.

A bola deve ter um pouco de açúcar (entre um terço e um meio) porque assim, ao cair na mão baixa bastante o centro de massa e torna-se mais estável.

Por outro lado, (este é mais dificil de explicar e não tenho certeza se se passará mesmo assim), quando a bola está a descrever a parábola, o açúcar fica como que "suspenso" dentro da bola (como o Diogo nos vôos parabólicos :D), não sei se se poderá chamar imponderabilidade. A vantagem disto é que a bola passa a não saltar tanto quando é apanhada. Isto porque quando toca na mão, a bola começa a deformar-se. Ao restituir a sua forma original, vai exercer uma força na mão e reacção normal da mão vai dar-lhe uma aceleração vertical com sentido "para cima" e isto normalmente seria responsável por fazer bola saltar. Mas é neste preciso momento que, pela minha teoria sem qualquer base experimental nem nenhuns cálculos :), o açúcar "cai", finalmente, na face interior da bola, anulando assim a força vertical antes descrita. Resultado: a bola não salta o que normalmente saltaria facilitando a nossa brincadeira!

Finalmente devem ter o mesmo peso porque assim vai ser mais facil ganhar o "toque" para a velocidade inicial correcta. Não temos de nos preocupar com as diferentes massas.

Espero que este post leve alguns olímpicos a estudar projecteis de forma mais activa :wink:

Abraço,
Ivo

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 8:55 pm
por spmatos_174
Ivo,

Não tarda tens os olímpicos todos não só a estudar o voo das bolas e o seu comportamento em contacto com a mão, como também a praticar!

Ivo_Timóteo Escreveu:bolas de ténis cá de casa (só que essas não têm açucar nem nada dentro).

Beijo


Ivo_Timóteo Escreveu:Sim, é mesmo açúcar, não que tenha qualquer tipo de propriedade especial, simplesmente porque era o que eu tinha em casa na altura!

Se até compraste as bolas então já devias conseguir fazer algumas coisinhas! Até porque já me viste fazer há uns tempinhos!

Mas já que isto é um Fórum de Física, vou aproveitar para acrescentar a minha "teoria" de bolas de malabarismo "home made" com bolas de ténis e açúcar:

O açúcar deve encher entre um terço e metade do interior da bola e todas as bolas devem ter o mesmo peso.

A bola deve ter um pouco de açúcar (entre um terço e um meio) porque assim, ao cair na mão baixa bastante o centro de massa e torna-se mais estável.

Por outro lado, (este é mais dificil de explicar e não tenho certeza se se passará mesmo assim), quando a bola está a descrever a parábola, o açúcar fica como que "suspenso" dentro da bola (como o Diogo nos vôos parabólicos :D), não sei se se poderá chamar imponderabilidade. A vantagem disto é que a bola passa a não saltar tanto quando é apanhada. Isto porque quando toca na mão, a bola começa a deformar-se. Ao restituir a sua forma original, vai exercer uma força na mão e reacção normal da mão vai dar-lhe uma aceleração vertical com sentido "para cima" e isto normalmente seria responsável por fazer bola saltar. Mas é neste preciso momento que, pela minha teoria sem qualquer base experimental nem nenhuns cálculos :), o açúcar "cai", finalmente, na face interior da bola, anulando assim a força vertical antes descrita. Resultado: a bola não salta o que normalmente saltaria facilitando a nossa brincadeira!

Finalmente devem ter o mesmo peso porque assim vai ser mais facil ganhar o "toque" para a velocidade inicial correcta. Não temos de nos preocupar com as diferentes massas.

Espero que este post leve alguns olímpicos a estudar projecteis de forma mais activa :wink:

Abraço,
Ivo

MensagemEnviado: Domingo Fev 11, 2007 9:09 pm
por Ivo_Timóteo
É mesmo esse o objectivo! Se forem bem sucedidos pode ser que leve as massas para a próxima sessão!

Têm comportamentos ainda mais engraçados dado que o torque, o momento de inércia e o momento angular passam a ter um papel muito importante - Acabou-se a simetria esférica, é preciso prestar atenção ao sítio onde agarramos! :D