Ainda a determinação da carga!

Pequenas experiências para tu fazeres em casa!

Ainda a determinação da carga!

Mensagempor jap em Sexta Jun 15, 2007 4:37 pm

Ainda em relação à questão anterior (como determinar inequivocamente o sinal da carga de um corpo), este vídeo pode dar umas ideias :wink:

Electroscópio caseiro
José António Paixão
Departamento de Física da FCTUC
Avatar do utilizador
jap
Site Admin
Site Admin
 
Mensagens: 6792
Registado: Quinta Nov 09, 2006 9:34 pm
Localização: Univ. de Coimbra

Mensagempor Bibs em Segunda Jun 25, 2007 2:31 pm

Bem, acho que a palhinha é atraída por ambos o vidro (carregado positivamente) e pelo tubo (carregado negativamente) porque, no primeiro caso, são os electrões da palhinha que são atraídos e no segundo são os protões que são atraídos, uma vez que a palhinha está neutra.
Não sei se a resposta está correcta, mas não me ocorre mais nada. :?
Avatar do utilizador
Bibs
gluão
gluão
 
Mensagens: 22
Registado: Quinta Maio 17, 2007 5:43 pm

Mensagempor lena em Quarta Jun 27, 2007 10:17 am

Obrigado, o essencial está certo! :lol:
Na verdade as cargas móveis no alumínio da palhinha são sempre electrões, os núcleos não se conseguem deslocar ao longo da palhinha...
Assim quando se aproxima a vareta de vidro, os electrões são atraídos para a extremidade da palhinha mais próxima do vidro, ficando a outra extremidade carregada positivamente ; Quando se aproxima o pvc, os electrões da extremidade mais próxima do tubo são repelidos, acumulando-se na outra ponta. Em ambos os casos, a carga total da palhinha é zero.

Assim, se dois objectos se atraem não sabemos se têm cargas opostas ou se um deles está neutro...
Afinal podemos ou não determinar inequivocamente a carga de um objecto? Poderiamos usar a palhinha para mostrar que o vidro e o pvc têm cargas de sinal contrário?

Lena
lena
gluão
gluão
 
Mensagens: 11
Registado: Segunda Maio 14, 2007 3:26 pm

Mensagempor Bibs em Sexta Jun 29, 2007 12:19 am

Ahhh, entendi! :D
Nesse caso, poderíamos supor uma coisa semelhante com a fita cola, ou seja, colocar o tubo de PVC de um lado, e depois o de vidro, e verificar mais ou menos quanto foi a repulsão pelo vidro; e depois colocar o tubo de PVC de um lado, mas o de vidro do outro, e, supostamente, a repulsão seria menor, correcto?

Já agora, a responder a pergunta da Lena, sim, é só ver se a palhinha "roda" :D
Avatar do utilizador
Bibs
gluão
gluão
 
Mensagens: 22
Registado: Quinta Maio 17, 2007 5:43 pm

Mensagempor lena em Sábado Jun 30, 2007 9:27 am

Bibs, não sei se percebi bem o teu comentário... :?
Ao aproximar o pvc, a extremidade da palhinha mais próxima do tubo fica com carga positiva; se substituirmos o pvc pelo vidro há uma redistribuição de cargas e a ponta que estava positiva fica negativa e a palhinha é atraída novamente; continuamos sem concluir nada..

se colocares o pvc numa extremidade da palhinha e o vidro na outra, a ponta da palhinha junto ao pvc tem carga positiva e é atraída pelo pvc enquanto a outra ponta tem carga negativa e é atraída pelo vidro. O facto de ambas as pontas serem atraídas já poderia ser usado para dizer que o pvc e vidro têm cargas contrárias :) se conseguissemos mostrar claramente que o comportamento da palhinha é diferente se usarmos pvc e vidro ou dois tubos de pvc, por ex. É uma solução, mas talvez haja uma solução mais simples e clara...

O comportamento da fita-cola é diferente para o pvc e para o vidro e isso permite distinguir entre objectos com cargas de sinal contrário. Porquê? Porque se comporta de forma diferente a palhinha e a fita-cola? O que poderemos fazer para que a palhinha se comporte como a fita-cola, isto é seja atraída por alguns objectos e repelida por outros ?

Lena
lena
gluão
gluão
 
Mensagens: 11
Registado: Segunda Maio 14, 2007 3:26 pm


Voltar para Experimenta!

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron